Fantastipedia
Advertisement

A Noite, de William-Adolphe Bouguereau (1883)

Sono e Morte, os Filhos da Noite, de Evelyn de Morgan (1883)

Nix ou Noite (em grego Νύξ, Nix, "Noite"; em latim, Nox) é a deusa da noite. Figura sombria e primordial, Nix nasceu diretamente do Caos e é a mãe de Hipnos, o sono e Tânatos, a morte, entre outros.

Hesíodo[]

Na Teogonia, Nix nasce do Caos e tem muitos filhos. Com o irmão Érebo, Nix dá à luz Éter ("Atmosfera") e Hêmera ("Dia"). Depois, gera sozinha a Momus ("Culpa"), Ponos ("Labuta"), Moros ("Destino"), Tânatos ("Morte"), Hipnos ("Sono"), Caronte, os Oneiroi ("Sonhos"), as Hespérides, as Queres, as Moiras, Nêmesis, Apate ("Engano"), Filotes ("Amizade"), Geras ("Velhice") e Éris ("Discórdia").

Depois, ao descrever o Tártaro, Hesíodo diz que Hêmera é irmã e não filha de Nix e deixa o Tártaro exatamente quanto Nix entra e vice-versa. Isso espelha o retrato de Ratri, a Noite, no Rig-Veda, onde ela trabalha em cooperação, mas também em tensão com sua irmã Ushas, "Manhã".

Homero[]

Na Ilíada, Hipnos, o deus do sono, lembra Hera de um incidente anterior quando ela lhe pede para pôr Zeus para dormir. Certa vez ele já fizera Zeus dormir a pedido de Hera, permitindo à deusa causar grandes problemas a Héracles, quando este retornava da Tróia de Laomedonte. Zeus ficou furioso e teria jogado Hipnos ao mar se ele não tivesse fugido para Nix, sua mãe, em pânico. Hipnos segue dizendo que Zeus, por receio de encolerizar Nix, conteve sua fúria e só por isso Hipnos escapou de sua ira - o que sugere que Nix é tão poderosa quanto Zeus, ou mais.

Orfismo[]

Em poemas atribuídos a Orfeu, o primeiro princípio que dá origem ao Universo é Nix e não Caos. Nix ocupa uma caverna ou adyton no qual dá oráculos. Cronos, que está acorrentado lá dentro, adormecido e bêbado de mel, dá sonhos e profecias. Fora da caverna Adrastéia faz soar címbalos e bate no seu tímpano, movimentando todo o universo em uma dança extática ao ritmo do canto de Nix. Fanes - o demiurgo hermafrodita do culto Órfico - era filho ou pai de Nix.

Nix é também o primeiro princípio e a mãe de Eros no coro de abertura de Os Pássaros de Aristófanes, que pode ser de inspiração órfica. Em outros testos ela pode ser mãe de Caronte (com Érebo) e Ftono ("Inveja").

O tema da caverna de Nix, além do Oceano (como em Hesíodo) ou em alguma parte nos confins do Cosmos (como no orfismo posterior) pode ter influenciado o poema filosófico de Parmênides. Walter Burkert especulou que a casa da deusa à qual o filósofo foi transportado é o palácio de Nix.

Culto[]

Segundo Pausânias, Nix tinha um oráculo na acrópole de Mégara. Além disso, ela aparece em segundo plano em outros cultos. Havia uma estátua de Nix no templo de Ártemis em Éfeso e os espartanos tinham um culto de Hipnos e Tânatos, concebidos como gêmeos filhos de Nix. Títulos relativos à noite eram usados também por outros deuses, como Dioniso Nictélio ("Noturno") e Afrodite Filopânix" ("que ama toda a noite").

Referências[]

  • Wikipedia (em inglês): Nyx (mythology) [1]
Advertisement